Seja otimista!

Como ser feliz mantendo o olhar frio e o sorriso escondido? Como ser feliz, e se revoltar e se queixar? É como sair às compras sem dinheiro ou ir pescar sem anzol. Reconheça ser preciso jogar para longe o que for tristeza, desamor, e o espírito de levar vantagem, e colocar no lugar deles o prazer de viver em paz. Para se ter a felicidade é importante deseja-la por inteiro, robusta e quente, sob forte esperança no amanhã, porque, se deseja-la fraca, ela por si mesma se inutiliza desde o principio. A mente não é feita somente para atrair dinheiro ou bens materiais. A mente também faz isso. Mas sua maior finalidade é a criação dos valores morais e da paz, de tal modo que chegam a se refletir na face e atrai simpatias e benefícios. Se você tem hábitos enraizados, se você tem comportamentos de longa data, pensamentos que se repetem e se sente insatisfeito(a)...disponha-se a mudar. Não fique repetindo o passado, parado no tempo, inerte. Faça alguma coisa, construa um mundo novo, limpo e arejado. Você tem capacidade para isso. Acredite em um futuro brilhante. Você pode ser feliz tanto quanto, ou o quanto mais quiser ser feliz. Faça um autoexame do que você é, do que você pensa, em como vem se tratando e em como trata as pessoas e o planeta. Medite sobre a sua realidade, sobre o que tem feito com seu tempo e de como tem se relacionado si mesmo(a) e com os outros. E a partir disto, vislumbre e desenhe um novo futuro. Se você der o máximo de si na edificação de um futuro melhor, com esperança, fé em si mesmo e fé em um Poder Superior já terá começado a mudar seu quadro atual e a começar a se sobrepor como criatura bem sucedida. Confia em seu deus interior. Jesus disse: “Vós sois deuses, e como deuses podem fazer o que eu faço e muito mais se tiverem, fé!” A melhor confiança, a melhor defesa é a fé em seu deus interior. Aceite as quedas e perdas da vida. Cair e perder faz parte de nossa caminhada. Mas quando cair ou perder levante-se e caminhe ainda que sentindo dores. Não existem méritos em ficar deitado para evitar-se cair. Mas levantar-se todas as vezes que se cai. Somente assim aprenderemos algo. Acredite também em seu pais. Grandes homens e mulheres sempre acreditaram em suas nações. Diante disto quando partiram para a pátria espiritual, deixaram com seus feitos e ideias o planeta um pouco melhor. Não se aceite atolado em falhas ou em “pecados". Deus que é fonte de tudo e de todos não enxerga nossos erros, mas a força que fazemos para conserta-los. Diante disto, acredite em Deus. Muitas doutrinas religiosas afirmam que o Pai Celestial, é o Deus do impossível. Diante disto quando cair ou desiludir-se com as pessoas, segure nas mãos Dele. Pois se Deus realiza coisas impossíveis, com certeza ele é capaz de fazer o impossível acontecer em sua vida. Acenda o fogo do otimismo. Explore o seu poder de luta e terá um grande futuro. Lembre-se: O fogo de um palito ou um incêndio em uma floresta começa sempre com uma pequena faísca.

Manoel João

terça-feira, 22 de setembro de 2009

PORQUE SOFREMOS?

Esta é uma pergunta que com certeza ja nos fizemos uma centena de vezes. E muitas vezes sem perceber. Quem nunca exclamou coisas do tipo: "O que eu fiz para merecer isto?". Ou... "Aonde foi que eu errei?". Ou ainda : " Deus...Porque sofro tanto?".
Estas e outras indagações fazem parte das nossas experiencias pessoais, sempre que nos encontramos em uma encruzilhada chamada QUEM SOU EU? Esta encruzilhada nos leva a muitos caminhos. E todos esses caminhos nos levam ao encontro nosso com a nossa essência divina, com a diferença que alguns caminhos são planos, floridos, perfumados. E outros são pedregosos, cheios de acidentes e espinhos que machucam de maneira superficial, outras vezes profundamente. E tão profundamente que deixam marcas. Humberto Rohden, em seu livro Porque Sofremos, Ed Alvorada, pág. 25 escreve: "É Sabedoria Evitar O Que É Evitavel E Tolerar Calmamente O Que É Inevitavel". Mas, como identificar o evitavel do inevitavel. De uma maneira ensinada por todos os filósofos, mestres, avatares e psicólogos. Perguntando-se: Isto é bom para mim? Isto me faz bem?
Parece frase feita, e é mesmo. Mas é uma frase que sempre é dita e repetida a séculos, mas que há séculos não seguimos. Quantas ocasiões não agimos movidos por impulso? Quantas vezes não tomamos decisões de cabeça quente, movidos pelo desespero, pela raiva? E quantas vezes os resultados foram dolorosos? Ao analizarmos nossos sofrimentos, nossas dores internas, nossas dores fisicas e morais perceberemos que elas são o fruto de nossas escolhas, das nossas atitudes. Carlos Drumond de Andrade esceveveu: "A Dor é Inevitável. Sofrimento é Opcional".
Particularmente, sou dos que pensam que dor e sofrimento estão lado a lado, como unha e carne. Porém, quando por algum motivo a dor nos visita, a nossa atitude perante este momento nos mostrará o quanto e de que forma sofremos. Se nossos pensamentos, são de desespero, revolta, com certeza será muito mais pesado de suportar. Agora...se olharmos a situação e buscarmos forças em nosso intimo, e nos colocarmos em uma posição de coragem e atitudes, com certeza que o sofrer será ameno e até construtivo. Não digo e nem afirmo que precisamos sofrer para crescer. Não digo e nem concordo com isso. Muito pelo contrário....tenho plena certeza que O Criador nos fez para sermos felizes, prósperos e evoluirmos sempre. E sem precisarmos sofrer. Mas quando fugimos ou nos rebelamos perante as leis universais, entra em ação uma lei que também é universal. Chama-se a lei da ação e reação. O famoso aquilo que se planta, se colhe. Se fazemos o bem, colhemos o bem seja daquele que recebeu o bem ou não. Se temos atitudes positivas, teremos retornos positivos. Se semeamos lágrimas, colheremos lágrimas.
E mesmo que estejamos diante de uma situação inevitável, por exemplo a morte de um ente querido nossa atitude conta muito. É claro que sentiremos falta, saudade, e ficaremos tristes com esta dor que chama-se, a dor de uma perda. Mas ao lado da perda e da saudade, não devemos perder a noção de que nossa caminhada, nossa vida, nossos objetivos continuam. Se nossa postura for desse jeito, dessa forma, com certeza encontraremos estímulos para superar esta dor e consequentemente sofreremos bem menos. Mas se ficarmos lamentando, praguejando, xingando,revoltados, a dor será maior, mais dolorosa com certeza, mais dura e dificil de lidar.
Para lidarmos de maneira eficaz e positiva com as dores fisicas e dores da alma, procuremos buscar recursos em uma fé religiosa, seja ela qual for. Busquemos recursos em uma prece, um mantra, afirmações positivas. Busquemos olhar a vida de maneira a enxergar os aspectos positivos que existem ao lado das dificuldades. Convenhamos que a questão não é sofrer ou não sofrer. Mas aprendermos a sofrer para poder crescer. O video abaixo nos dá uma dimensão da força que temos contra a dor e o sofrer.
Paz e Luz!

video

Manoel João

CRT: 43.736

Florais de Bach

Aromaterapia

Musicoterapia

Cromoterapia

Compostos Quânticos: Modulador Homeostático Frequêncial

Moduladores Hormonais Frequênciais

Indutores Energéticos

Tel: (13) 30194977

Cel: (13) 91461800

site: www.manoeljoao.terapeutafloral.com.br

quarta-feira, 17 de junho de 2009

QUALIDADE DE VIDA


Dizemos que a saúde é nosso bem mais precioso.

Então...qual é o sentido das doenças em nossas vidas?

Porque adoeçemos?

Uns podem afirmar que é por causa de disturbios corporais. Outros dirão que é por causa da má qualidade de vida. Outros afirmariam que adoeçemos porque somos castigados por causa de nossos atos.

Creio ser válido todas essas justificativas. Mas o motivo principal daquilo que costumamos chamar de doença, é tão somente o aviso de nosso próprio intimo a nos avisar que estamos errando em algo.

Nós somos herdeiros de nós mesmo, e diante disto, podemos construir o nosso paraiso, ou nosso inferno, já que estas questões de céu e inferno repousam num estado de consciência de cada um. Dentro de nós existe uma Centelha Divina, que podemos chama-la de diversos nomes..Alma, Espírito, Eu Superior, etc. Mas essa centelha Divina, é alimentada por nossos pensamentos e são esses pensamentos que causam as nossas alegrias, e nossas tristeza. Promovem a nossa cura, ou as nossas doenças. Faz com que nossos pensamentos sejam limitados ou ilimitados. Problemas de saúde, frequentemente tem suas origens na mente desajustada. Se cultivados, esses pensamentos irão criar raizes, promovendo conflitos mentais em nosso intimo, conflitos esses que se manifestam no corpo físico como doenças.

Se tivermos em nossa natureza interior, amor próprio, saberemos a hora de calar nossos medos, nossos melindres, nossas culpas, pois sentiremos dentro de nós que ninguem nos condena...somos nós que acreditando em um castigo nos auto-punimos. Quando possuimos amor próprio, somos capazes de enfrentar um agressor, seja interno ou externo, com tranquilidade e alegria, pois aonde existe alegria, obrigatoriamente existe qualidade de vida. E aonde existe qualidade de vida, existe respeito pelos outros e por nós mesmos.

Mas para aprendermos a desenvolver este amor próprio, necessitamos de prestar atenção a uma vóz que nos fala, a uma criança que é pura, carismática e sincera que é a nossa Intuição. Esta grande amiga e conselheira jamais irá nos trair. Mas sempre está ao nosso lado nos guiando, aconselhando e se precisar, nos alertando e chamando nossa atenção quando não estivermos agindo acertadamente. Diversas vezes nos preocupamos em não errar perante os outros. Mas o primeiro passo para não errarmos com os outros, é exercitar um comportamento acertivo para com a gente mesmo. Pois se estamos em paz conosco mesmo, estaremos em paz com terceiros. Mas, ao estarmos tendo um comportamento mental desregrado, desrespeitando a nós mesmo, nos recusando a escutar os avisos da intuição, então vem um aviso mais duro...A Doença!

É e natural nos entristecermos ao saber que estamos doente. Mas longe de ser um castigo, ou punição divina, a doença é um aviso amistoso do universo de que estamos equivocados e por onde devemos mudar para melhorar. Mudando-se o padrão mental, buscando-se um comportamento acertivo, automaticamente mudamos de foco e a doença deixa de existir.

Não digo que os tratamentos convencionais não devam ser procurados ou seguidos. É claro que devem, pois o físico está lesado. Mas enquanto os sistemas tradicionais insistirem em se tratar efeitos e não as causas, será o mesmo que varrer a casa e jogar o pó embaixo do tapete.

Combate-se os sintomas, mas a causa que reside na mente... não foi modificada. E é questão de tempo para haver a volta dos sintomas.

Logo percebemos que não existem "doenças" e sim "doentes", como afirma a Organização Mundial de Sáude.

E se existem " doentes ", é porque o ser humano é destinado a estar preparado para abandonar as noções tradicionais sobre doenças e buscar analisar mais profundamente a verdadeira natureza das mesmas e de sí mesmo.
Paz e Luz!